Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


CORDEL DA FESTA JUNINA NA PANDEMIA
Lilian Maial
 
Esse ano é diferente
Todo mundo preso em casa
Sem assar carne na brasa
Ou curtir um’aguardente
Do patrão ao indigente
Com ou sem a cloroquina
Sem dançar com a menina
A quadrilha vai minguar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
A pandemia é implicância
Para deixar velho de molho
No mercado, eu só me encolho
A dois metros de distância
Mas é tanta ignorância
A máscara sob a narina
A galera lá na esquina
Namorando sem cuidar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Tantos meses isolado
Trabalhando no PC
Só faltou mesmo você
Bem juntinho do meu lado
Ou fazendo o refogado
De cebola e creolina
Só não vale estricnina
No meu bolo de fubá
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Pra driblar a quarentena
Tem que matutar com arte
Fingir viagem pra Marte
No galope de uma rena
Qualquer coisa vale a pena
Pra não cair na rotina
Armar lanterna da China
Pra minha casa enfeitar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Da China veio o corona
Dizem todos por aí
Eu só sei que nunca vi
Doença mais bonachona
Deixa a gente comilona
Do curau à gelatina
Da canjica ou tangerina
Tem pra todo o paladar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Bicho chato mais danado
Voa livre sem quartel
Retirou balões do céu
Deixando o fogo apagado
Caipira desolado
Que supera a sua sina
Deu tiro de carabina
Para o vírus destroçar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Santo Antônio sem casório
São Pedro não fez chover
São João vai carecer
De balão e foguetório
Sem quadrilha e repertório
Sanfoneiro desafina
Isolado na cantina
Vê seu copo esvaziar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
Não pode pular fogueira
Nem assar um salsichão
De máscara, o São João
Inventou a brincadeira
Fazer “live” a noite inteira
Acalmar a adrenalina
Pros vizinhos dar propina
Pra polícia não chegar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
O mês de junho passando
E eu aqui quarentenado
Nesse castigo arretado
E a doença propagando
O ano já está acabando
E não chegou a vacina
Papai Noel, serpentina
Ovo de Páscoa no mar
Vamos ter que adaptar
A nossa festa junina.
 
*******
 
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 30/07/2020


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet