Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


DOCE PROFUNDEZA
®Lílian Maial
 
 
Seu moço, esse teu pescoço
Me tira do sério,
Todo esse mistério
Faz de mim brinquedo,
Que me causa medo
Quando vai embora,
E agora?
 
Menino, é um desatino,
cara de fuinha,
A tua covinha
 – doce profundeza –
Ai, tanta beleza,

Diz que fica e vai...
 
Meu homem, que me ama e some,
Deixa fundas marcas,
Como, ao mar, as barcas,
E o meu corpo cais
Sempre pede mais...
 
*************
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 05/12/2014


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet