Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


COSTELA
Lílian Maial

 
 
Detesto homem afoito, ou sem cuidado e espera.
Melhor o que se empolga e esquece, em mim, da vida,
Entende haver nos corpos cura e a despedida,
A glória e a derrocada, a paz que desespera.
 
Turvar-lhe o pensamento, abrir-lhe uma cratera,
Na mente, à exaustão! Depois dar-lhe a acolhida
Pequena concessão, quimera prometida,
Fazer de nós o unguento, o altar que o amor venera.
 
Há calma e descoberta, anseio curioso,
Centímetros de oferta, enlace temeroso,
Num átimo de fé, tortura e paraíso.
 
Difícil segurar, não permitir o espasmo!
Tão certo quanto o fim: teu riso e teu sarcasmo,
Mais justo conceder o osso sem juízo!
 
***********
*imagem retirada do blog costelladeeva.blogspot.com 

Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 17/07/2010
Alterado em 17/07/2010


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet