Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


CANTOS DOS CANTOS DE AMOR
®Lílian Maial


 
Canto X
 
 
Eu sou a única!
A lânguida e cortejada ninfa,
a virgem deusa menina dos teus sonhos, amado!
Sou aquela a quem juraste amor eterno, devoção e proteção.
A que sempre te ampara a dor lancinante do banco dos réus,
e que te vela o mais tênue sopro de vida nos leitos do desespero.
E a que reflete nos olhos teu sorriso irregular
e o prismático olhar de arco-íris do teu beijo.
Sou eu, adorado, a senhora dos teus gemidos!
Aquela que te nutriu e aqueceu nos tempos mais árduos,
e a que te esperou nas longas noites sem luar,
feito Penélope a tecer seu próprio pesadelo.
Sim, eleito, sou eu!
A tua Eurídice, a musa, a fada, a bruxa, a que sempre te amou!
A única que te restou no sangue,
a que te mantém vivo,
a que te perpetua.
Sou aquela a quem traíste os planos, pisaste os sonhos, abandonaste,
e de quem gargalhaste a cegueira.
Sim, sou eu!
A que tem olhos no peito e sob a pele,
e te enxerga tão nu, quanto não me permites ver.
Ainda me escondo por detrás das colunas dos dias,
me esgueiro por entre desculpas e palavras seladas,
e fujo nas sombras da incerteza que me consome.
Um dia, amado, um dia toda essa perda de tempo
percorrendo labirintos se desvanecerá em lembranças grisalhas
e a memória falha te lembrará que eu sou a única!
 
*************
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 03/07/2009
Alterado em 03/07/2009


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet