Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


MARIA É MORTA
®Lílian Maial


Já foi dondoca, alcoviteira e parasita,
foi traiçoeira, andou de burro e fez a vida,
já suportou tanta miséria sem comida,
subiu no palco, amamentou e foi bendita.

Era Maria, sem afago e, na desdita,

amou demais e se entregou e foi traída.
Foi condenada a cultivar febre e ferida,
e a renascer em cada esquina ou palafita.

Mas toda dor tem seu momento de revés,
e hoje a Mulher é forte da cabeça aos pés,
e, de tão nobre, em seu silêncio se curou.

De tanto mal, a linda flor do amor fenece,

e, em seu lugar, um peito tronco resplandece:
Maria é morta, e a Mulher ressuscitou!

 
*************



Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 26/03/2009


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet