Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Meu Diário
20/12/2009 16h37
CARTA AO PAPAI NOEL - versão 2009
Querido Papai Noel,
 

Neste Natal, eu abro mão do meu presente e peço para você um novo par de óculos e um aparelho auditivo. Sua visão deve estar deteriorada, com tantos anos vendo as coisas mais inacreditáveis neste mundo, e seus ouvidos moucos, de tantos gritos e músicas funk e sertaneja.
Afirmo sua deficiência sensorial com convicção, uma vez que tudo o que pedi, no ano passado, veio trocado. Senão, vejamos:

- pedi um ano de saúde e paz, e você me coloca no governo o Arruda e o Eduardo Paes;

- pedi um sapato de salto alto, e você me deixa sofrer um assalto, em que o bandido me grita “mãos ao alto”;

- pedi avanços na Medicina e na Agropecuária, e você me envia gripe suína e recrudescência de malária;

- pedi que os ricos fossem mais generosos com os pobres, e você manda o dinheiro dos políticos para os cofres (na Suíça);

- pedi um novo amor quer fosse um assombro, e você me dá uma dor de lascar no ombro;

- pedi que o Rio se tornasse a capital do amor, e você amplia os buracos do metrô;

- pedi o Fluminense campeão para minha felicidade eterna, e você o deixou escapar do rebaixamento no sufoco na lanterna;

- pedi o fim das doenças e da fome, e você coloca no topo dos best sellers livros de vampiros bons e péssimos homens;

- pedi o fim da gula e que quem me deve, me pague, e você envia o Lula e a comitiva (de mais de 700 pessoas) a Copenhague;

- pedi o fim da violência e do tráfico de drogas, e você acaba com a inocência e deixa o tráfego uma droga!

Então, não tem que procurar ajuda? Não está na hora de trocar os óculos? Ou é tudo reflexo do cansaço e da falta de saco? Ops! E olha que seu saco é enorrrrrrrrrrrrrrrrrme!

Estou até com medo de abrir a boca ou escrever qualquer coisa para este ano, principalmente o que possa me trazer rimas constrangedoras. Vai que eu peça uma lembrança de Itu, ou muda de carvalho, uma piscina profunda, ou me casar e ficar rica... Sabe-se lá o que viria em 2010?

Assim, não peço nada pra mim. Quero que você tenha um ano de sorte, que o aquecimento global não transforme o Pólo Norte em Pólo Morte, que sua visão se amplie ao horizonte, que nosso próximo líder não seja um rinoceronte, que Irã e Iraque se dêem as mãos, e que todo o petróleo fique mesmo no chão, que as crianças não tenham mais tristezas, que o mundo só transborde de beleza, que a natureza tenha compaixão com os homens tolos, e que minha mãe continue a fazer deliciosos bolos.  No mais, fé na vida e pé na tábua, que Cielo chegou à frente, mas que atrás vem gente...

Feliz Natal, que rima com bacalhau, que rima com sensacional, que rima com Maial!
 
********************
 
 
 

Publicado por Lílian Maial em 20/12/2009 às 16h37



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet