Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Meu Diário
20/12/2006 18h34
Querem acabar com Papai Noel!!!

Querem acabar com Papai Noel!!!

®Lílian Maial

 

A frustração, a carestia, a violência e o desemprego costumam gerar um sentimento de desânimo nas pessoas e, ultimamente, eu venho percebendo que até Papai Noel tem sido alvo de descrédito, maledicência, tratado com ironia, descaso e indiferença.

Papai Noel não é culpado pelos roubos, pelos maus políticos e policiais corruptos, pelo tráfico, pela violência.

Papai Noel é símbolo, apenas, de bondade e altruísmo, conseguindo despertar, na maioria das pessoas, sentimentos puros e positivos.

Não podemos deixar morrer a ideia de Papai Noel, porque é nela que as crianças depositam a fé de um mundo melhor e mais justo. Mesmo as crianças sem poder aquisitivo esperam, a cada ano, a visita do Papai Noel, ao menos, em sonho. E sonhar faz tão bem...

O personagem Papai Noel (ou Pai Natal, em Portugal) foi inspirado no bispo S. Nicolau, que nasceu em 280 DC, viveu e pontificou na cidade de Myra, Turquia, no século IV. Morreu aos 41 anos. Nicolau costumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras. Colocava o saco com moedas de ouro a ser ofertado na chaminé das casas. Foi declarado santo depois que muitos milagres lhe foram atribuídos. Sua transformação em símbolo natalino aconteceu na Alemanha e, daí, correu o mundo. Virou um símbolo proveniente do Polo Norte. 

Ele era muito bondoso e generoso. Entre as várias histórias a seu respeito, contavam que ele sempre oferecia presentes aos pobres e salvava marinheiros vítimas de tempestades. Por essas e por outras, São Nicolau virou o padroeiro das crianças e dos marinheiros.

A “fama” que ele ganhou por dar presentes às crianças chegou aos Países Baixos pelos marinheiros do país, que o conheceram. A partir daí, sua fama só cresceu, atravessando séculos, até chegar aos Estados Unidos, onde ficou conhecido como Santa Claus. A essa altura, ele já era muito popular, sendo conhecido como um homem gorducho, bonachão e generoso. As crianças passaram a pedir os presentes com antecedência para ganhá-los antes do Natal.



DIVULGAÇÃO 

Uma das pessoas que ajudaram a dar força à lenda de Papai Noel foi Clemente C. Moore, um professor de literatura grega, em Nova Iorque, que lançou o poema “Uma visita de São Nicolau”, em 1822, escrita para seus seis filhos. Nesse poema, Moore divulgava a versão de que ele viajava num trenó puxado por renas. Ele também ajudou a popularizar outras características do Bom Velhinho, como o fato dele entrar pela chaminé.

O caso da chaminé, inclusive, é um dos mais curiosos na lenda de Papai Noel. Alguns estudiosos defendem que isso se deve ao fato de que várias pessoas tinham o costume de limpar as chaminés no Ano Novo para permitir que a boa sorte entrasse na casa durante o resto do ano.

No poema, várias tradições foram buscadas de diversas fontes e a verdadeira explicação da chaminé veio realmente da Finlândia. Os antigos lapões viviam em pequenas tendas que pareciam iglus e que eram cobertas com pele de rena. A entrada para essa “casa” era um buraco no telhado.

A última e mais importante característica incluída na figura de Papai Noel é sua camisa vermelha e branca. Antigamente, ele usava cores que tendiam mais para o marrom e costumava usar uma coroa de azevinhos na cabeça, mas não havia um padrão.

Seu atual visual foi obra do cartunista Thomas Nast, na revista Harper´s Weeklys, em 1881, numa campanha da Coca-Cola. A partir da imagem de São Nicolau, foi colocada uma roupa com as cores do refrigerante (vermelho e branco). Até o gorrinho vermelho com pompom branco foi criação dessa campanha publicitária.

A propaganda correu o mundo e foi um sucesso tão grande que aquela imagem passou a ser o padrão para caracterizar o Papai Noel, mas sem a garrafa de Coca-Cola que ele carregava na mão.

 

FELIZ NATAL EM VÁRIAS LÍNGUAS: 


Albanês - Gezur Krislinjden

Alemão - Frohe Weihnachten

Armeno - Shenoraavor Nor Dari yev Pari Gaghand

Catalão - Bon Nadal i Feliç Any Nou

Coreano - Chuk Sung Tan

Espanhol - Feliz Navidad

Esperanto - Gajan Kristnaskon

Finlandês - Hyvää joulua

Francês - Joyeux Noël et heureuse année

Grego - Kala Christougena

Inglês - Merry Christmas(Estados Unidos) / Happy Christmas(Inglaterra)

Italiano - Buon Natale

Iugoslavo - Cestitamo Bozic

Japonês - Shinnen omedeto

Mandarim - Kung His Hsin Nien

Romeno - Sarbatori Fericite

Russo - S prazdnikom Rozdestva Hristova

Sueco - God Jul

Ucraniano - Srozhdestvom Kristovym 



E, em nosso bom português, um Feliz Natal para todos vocês!

 

******************

 

 


Publicado por Lílian Maial em 20/12/2006 às 18h34
 
19/12/2006 19h48
Caindo pelas tabelas...
Dia 19 de dezembro. Basicamente um ano sem férias. Trabalho, trabalho, trabalho.
Ano de muito trabalho, de dar duro, de construir e reconstruir projetos de vida. Estou realmente cansada, precisando descansar uma semana inteira, de preferência num resort... Ah, que me dera!
Não sei se todos são assim, mas quando sei que as férias estão chegando, parece que cada dia fica mais longo e pesado. E esse calor ainda dá aquela moleza... e olha que nem estou na Bahia!
Mas ainda tenho dez dias de labuta e, nesse meio tempo, Natal.
Já está tudo cheio, uma loucura! Shopping, supermercado, lanchonete, restaurante, tudo cheio!
E nesse calor, quem tem ânimo para se enfurnar em lojas e disputar ofertas? Já fizeram suas compras?
Hoje emendei trabalho com a compra de presentes simples para os filhos, que já haviam escolhido: MP3. Engraçado como o aparelhinho se difundiu pela turma jovem. O que eu vi de MP3 vendendo naquela uma horinha de loja que eu fiquei, não está no gibi! E tem para todos os bolsos, e como a rapaziada adora!
Bem, foi uma dica para quem não sabe dirieto ainda o que dar aos filhos.
Se a dica é para adultos, pq não um livro? Esse "Presente de Natal em Prosa e Verso" está baratinho e muito legal, com contos, crônicas e poemas sobre o Natal.
Uma boa noite a todos.

Publicado por Lílian Maial em 19/12/2006 às 19h48
 
18/12/2006 17h13
Arrumando a casa...
Final de ano, época de renovação, de repensar coisas, de reorganizar a casa, de refazer promessas para o ano vindouro, de eliminar o que não está bom e abraçar o novo, tentar, tentar e tentar.
Assim, como o espírito de renovação, inicio hoje este "Site do Escritor", numa tentativa de organizar todas as coisas da minha vida relacionadas à literatura ou, pelo menos, reunir o máximo possível num só espaço.
Agradeço a todos os meus leitores, amigos, colegas de letras, incentivadores e críticos, e dedico este novo espaço a eles, a vocês.
Obrigada,
Lílian Maial

Publicado por Lílian Maial em 18/12/2006 às 17h13



Página 37 de 37 « 31 32 33 34 35 36 37 «anterior



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet