Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos



A MULHER QUE QUERIA TOCAR NAS NUVENS
Lílian Maial



Todos os dias olhava para o céu e via nuvens.
Queria estender a mão e tocá-las,
acariaciá-las até se embaralharem de cócegas.
Mas retirava a mão,
não era para ela poder tocar em nuvens.

Vez em quando chovia.
Imaginava uma nuvem caindo ao solo,
mas não era para ela isso também
e apenas sonhava.

Levava a vida entre nuvens e chuvas,
entre céu e mãos,
cócegas e possibilidades.

O tempo passava,
parecia a única a não tocar em nuvens,
então, apenas estendia a mão.

E vinha a chuva, raios, relâmpagos
e nada de nuvens.

O tempo corria no chão,
feito rio no canto do olho.

Até que um dia veio diferente,
nublado e envolto em pássaros.
Sentia-se atrevida e corajosa,
névoa rara,
um quase poder.

Duvidou, achou que era sonho,
a nuvem ali, no chão,
esperando para ser tocada.

Correu com as mãos esticadas,
dessas de alcançar lonjuras.
Medo de tropeçar,
medo de desmanchar,
mas essa vontade incontrolável
de tocar a nuvem.

Não viu o sol,
não viu o arco-íris,
não viu as borboletas.


*****************

 
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 07/03/2016
Alterado em 07/03/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet