Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


LADRÃO DE POESIA
®Lílian Maial

 
Meu verso recusou a vil sentença,
queria te ofertar algo de vivo,
mas tudo o que restou da antiga crença,
secou num verbo falso e adotivo.

 
Em plena madrugada, sem licença,
acendo o teu cigarro intuitivo
e embora cada trago a mim pertença,
é tua essa fumaça que eu convivo.

 
Se hoje eu vejo alguém, algum lugar,
é tudo tão somente calmaria,
sem rima e sem as notas da canção.

 
Perdi a inspiração para sonhar.
Maldito! Traz de volta a poesia!
Meu verso ainda não sabe a solidão!


*********************
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 27/10/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet