Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


Se não dormir agora...
®Lílian Maial
 
 
Eu vi a dor da poesia no outro lado da face,
onde as certezas se estremecem e o aceno entristece.
A ideia de inexistir, o olhar de ontem,
um reles nome.
 
Eu vi a criança de volta aos braços da mãe
depois de tantos anos,
ou foi há pouco?
É tudo o que sobra ao longo do tempo.
 
Eu vi teu rosto marcado de ruas,
teus olhos de sombra,
que me perseguem no sono
feito coisa que é para ser.
 
Era apenas para brincar de roda,
dar as mãos e sorrir,
ir no tororó, beber água e voltar.
 
E, no entanto, estendes a mão e os olhos,
secos de luas,
em gritos de mordaça.
E nada mais quero ver.
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 15/01/2014
Alterado em 15/01/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet