Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


SONETO DO FIM DO ARCO-ÍRIS 

                             
®Lílian Maial & Nathan de Castro
 
 
As cores no soneto do arco-íris,
duplicam, na verdade, a poesia:
são sete a colorir os meus sentires,
mais sete a sussurrar a melodia...
 
São sete os versos tortos do aprendiz
de versos... Sete é a conta da magia...
Depois do sete, o sete nada diz,
mas grava as emoções de um novo dia.
 
Quatorze faz a conta da emoção
nas tintas de um amor de  sol e chuva,
que tem, na poesia, um amuleto.
 
Quatorze são as letras da canção,
As notas da paixão que, como luva,
Se vestem com as cores do soneto.
 
*************
Lílian Maial e Nathan de Castro
Enviado por Lílian Maial em 19/09/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet