Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


DE QUEM FALO
®Lílian Maial



 
teu corpo, impiedoso corpo
em arreios de insanidade
devaneios de língua ébria
lança beligerante afiada na fome
eriça as peles orvalhadas
mucosa untada e benta
 
tudo é penumbra e contorno
sombras lisérgicas nas paredes do gozo
 
teu olho no meu corpo
no  dorso, no olho
nos montes todos
teus dedos insistentes
desaguando em córregos diáfanos
 
meu dedo ímpio no teu olho
o beijo profano nas frestas
a boca sedenta de rega
qual pétala suculenta no jardim de Príapo
 
profanas meus altares
desferes o golpe final
feitor de todas as coxas
vencido nos meus braços
impiedoso corpo

 
********
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 14/04/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet