Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


RUTILANTE
Lílian Maial
 
 

O sangue tem o apelo da poesia,
e o encanto do vermelho escreve o mote;
o tempo é derramado à revelia,
qual lenta hemorragia sem garrote.
 
Nos versos torturantes da isquemia
do peito, que necrosa a própria sorte,
lesando e debridando a fantasia,
o rútilo se impõe: serpente e bote.
 
Nas veias, a palavra soa branca,
circula, feito um glóbulo leucêmico,
na linfa impaciente do poeta.
 
Purpúrea pulsação que não estanca
a sede capilar de um verso anêmico,
melhor a transfusão que amor secreta!
 
 
***************
 
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 31/05/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet