Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Textos


ETIMOLOGIA
Lílian Maial
 

 
O sussurro do vento
frágil bálsamo da morte
como um étimo
atravessando a noite.

A palavra projeta-se no
silêncio
da pedra

um gorjeio mouco
um gesto parco.


E a morte paira sobre a chaga
numa despedida sincera

de pegadas de fogo.

O verbo incinerado calcina a veia

onde o sonho coagulado
trombosa a manhã.

Nas cinzas do verso
há a nesga de quietude.
Um pálido sol esquadrinha o depois,

a vida e o tempo.

Não! Não há paz na morte e na calmaria.
O beijo cálido da palavra é vida
e a vida é sina de raiz

e semente.

O alumbramento se dá no ventre da poesia
fecundo direito

doutrina de origens
parto.


A paz beira a loucura
da hora e da pedra.

 
Carece o hoje de inferno e grito.
 
A palavra salta da garganta para o eco
na aridez do cacto
à procura de seu lugar.
 
 
**********
 
 
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 15/05/2010
Alterado em 15/05/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet