Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Meu Diário
14/11/2015 14h25
SAUDADES

SAUDADES

Lílian Maial


 


Hoje, em pleno voo de volta para casa, meus mortos vieram me saudar nas nuvens.

Estavam desenhados com as mais diversas formas, numa alegria de mortos.

Não pude vê-los em suas respectivas nuvens, mas sabia qual era a de cada um.

Meu pai morreu num dia como o de hoje, há 32 anos. Não consigo computar os anos em suas distâncias. É como se eles tivessem sido compactados na minha memória.

Muitos outros vieram me cumprimentar, bailar nas minhas lembranças.

Eu pude revivê-los. Uma viagem no tempo.

Por alguns instantes, quis poder tocá-los, sentir seus cheiros e o calor de seus corpos.

Cheguei dessa viagem com mais saudade e muito mais certezas. Não pretendo desperdiçar abraços e palavras de afeto. Vou dizer o que sinto, sem pudores infantis. Nunca se sabe quando não mais se vai poder ter ao lado as pessoas que passam por nós e que nos são caras.

Então, também por isso, quero gritar, hoje, agora, que te amo!

 

*******************

Belém, 30/08/2015


Publicado por Lílian Maial em 14/11/2015 às 14h25
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet