Lílian Maial

Basta existir para ser completo - Fernando Pessoa

Áudios

O RETRATO
Data: 13/08/2006
Créditos:
O RETRATO - Lílian Maial - Brasil
declamação de Eugénio de Sá - Portugal
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

O RETRATO - soneto
O Retrato
Lílian Maial


Teus olhos mudos, no retrato, me acompanham,
Como a mostrar-me, fogo fátuo, o que morreu.
Por sob o brilho do papel, teus lábios trancam
O meu sorriso, refletido sob o teu.

As mãos imóveis, por tão pouco não me espancam
De solidão, que o teu abraço não é meu.
O peito inerte, fria pedra, de onde emanam
Os evangelhos desse coração ateu.

Doente máquina que ousou prender teu rosto
Nessa moldura que me dá tanto desgosto,
Testemunhando o sofrimento, a fome e a sede.

Quisera um dia ter poder de a destruir
E finalmente libertar-te p’ra partir,
Ou pendurar-me, junto a ti, nessa parede.


**********
Enviado por Lílian Maial em 02/11/2005

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras
 
Tweet